Faça sua Pesquisa

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Falta d’agua faz oroboenses buscarem outras alternativas.

Os moradores da cidade de Orobó há muito tempo vivem em um grande sufoco quando o assunto é água. Faz tempo que as torneiras não jorram mais água, apena vento sai de dentro delas. Com uma má administração e com soluções ineficazes, a Companhia Pernambucana de Saneamento – COMPESA, tem deixado toda população indignada com o caso, pois a Conta Fielmente chega nas residências mensalmente, porém água que é bom, NADA.

Ao se aproveitar de sua situação de seca e de esvaziamento de alguns reservatórios, a COMPESA criou um tal de revezamento de água, que pela teoria seria um pequeno alivio perante a situação, porém na pratica não funcionou. Passado esse período de seca, Deus agraciou e abençoou nossa cidade e cidade da circunvizinhança com chuva, e não foi pouca chuva. Hoje o nosso principal reservatório (Pedra Fina) está com mais de 70% da sua capacidade, a barragem do escuro e a barragem de Siriji transbordaram, e Deus ainda continua mandando chuva para não deixar acabar. Porém a COMPESA ainda guarda a água a 7 chaves.

Piorando o caso, o governo estadual agrava ainda mais a situação. Muito bom e fiel em Promessas, o governador do Estado de Pernambuco é péssimo em cumpri-las, e ineficaz em suas ações. Uma de suas obras que prometeria trazer água para Orobó e região é a Adutora de Siriji, na qual sua implantação foi concluída, porém sua faze de teste desaprovada. Os canos utilizados não suportaram a força da água e se transformaram em verdadeiros chuveirão, tendo em seu percursos diversos buracos que impedia a água chegar até o destino final. Será que os seus projetistas não sabiam do tipo de terreno que temos e que o cano correto a ser utilizado era o tubo de ferro fundido? Acredito também que a equipe do nobre governador não seja boa em matemática, pois não sabem calcular a capacidade de uma barragem e o tamanho populacional das cidades, digo isto, pois a barragem de pedra fina que abastecia Orobó, Bom Jardim e João Alfredo, hoje abastece também a gigantesca cidade de Surubim que por sua vez também está passando momento difícil quanto à falta d’agua, tendo o seu maior reservatório esvaziado por conta da seca. O que acontece hoje é que essa barragem não tem capacidade de abastecer todas estas cidades, o que a levaria a seca em pouco tempo. Ele tentou amenizar um problema de uma cidade e acabou deixa todas as outras com um problema ainda maior.


Diante de tantos descasos e falta de planejamento, a cidade de Orobó por causa da má administração da COMPESA e do Governo de Pernambuco, tem sofrido com a situação de água, o que tem levado a muitos procurarem outras alternativas para não morrer de sede. Hoje diversas pessoas tem perfurado poços nas calçadas de suas residências. Só com uma determinada empresa, já foram perfurados 10, tem mais 1 em execução e uma fila enorme de espera. Acontece caros leitores, que para perfurar um poço desse, é muito dinheiro, o que apenas os empresários e pessoas que tem um bom poder aquisitivo, tem como contratar estes serviços, porém um pobre, um pai de família que trabalham incansavelmente por um salario mínimo, não tem condições de pagar. Será que a COMPESA juntamente com o governo de Pernambuco irá deixar dezenas e mais dezenas de famílias pernambucanas morrem por falta d’água, ou melhor, por irresponsabilidade deles? Só o tempo dirá, porém acredito que no próximo ano, ano de eleição, até dinheiro transbordarão pelas torneiras.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...